FYPGZM

 

“Diga-me o que comes e eu te direis quem és”. Este ditado é válido para quem quer emagrecer, para quem quer ganhar peso de maneira saudável e, é claro, para quem quer conquistar um corpo repleto de músculos. Para te ajudar na batalha, listamos 3 erros alimentares que atrapalham o crescimento de seus músculos.

 

1 – Quando se quer ganhar músculos é essencial ficar atento à quantidade de calorias ingeridas. Porém, ainda mais indispensável é prestar atenção na qualidade das calorias. Todos os nutrientes merecem destaque no seu prato. As proteínas, por exemplo, são fundamentais para a construção de massa muscular, mas os carboidratos também ajudam no processo, uma vez que irão liberar energia para a atividade, poupando as proteínas para atuar na construção dos músculos. Gorduras, vitaminas, fibras e outros componentes também têm que estar presentes. Para um efetivo ganho de massa muscular é preciso que sua alimentação seja balanceada e contemple todos os grupos da pirâmide alimentar.

 

2 – Nada de fazer jejum antes do treino. Consumir pequenos lanches, um antes e outro depois do treino, é indispensável não só para o ganho de massa muscular, como também para um bom desempenho durante a atividade física. Esse aporte energético permite níveis adequados de glicose sanguínea durante o treino, melhorando o desempenho e evitando fadiga. Antes do treino, recomenda-se o consumo de carboidratos de baixo índice glicêmico, que liberam a glicose de forma constante, evitando picos. Uma pera, por exemplo, contém esse tipo de nutriente. Logo após o treino, o lanche deve conter carboidratos de alto índice glicêmico e proteínas, que ajudarão na recuperação da energia e formação dos músculos. A combinação de banana e mel, a vitamina de frutas e as barrinhas de cereais são boas opções.

 

3 – A gordura é essencial para a alimentação. De acordo com a American Heart Association, até 30% das calorias da dieta devem ser provenientes de gorduras para que o organismo funcione perfeitamente. Vale dar preferência às gorduras boas, chamadas de poli e monoinsaturadas, que fornecem energia e saciedade, presentes nas castanhas, nozes, linhaça e azeite de oliva. Vale lembrar que as gorduras monoinsaturadas e polifenóis, presentes no azeite, por exemplo, impedem a oxidação de tecidos, processo que leva ao envelhecimento dos músculos e diminui os níveis de colesterol ruim, o LDL, na corrente sanguínea.

 

 

 

 

 

 


fonte:ig